“Conhecendo o RP”: Andreia Gomes Guimarães Aragão

Por Sibele Lopes

Nesta edição entrevistamos Andreia Gomes Guimarães Aragão, registro 003532, Relações-Públicas na Universidade de Taubaté (Unitau).

Qual o motivo que a levou a escolher essa profissão?

Quando estava terminando o ensino médio pensava em fazer serviço social ou jornalismo, fui visitar a Feira de Profissões da Universidade de Taubaté, que na época chamava Fórum de Profissões, em 1999 e conversando com os
professores de comunicação conheci mais sobre jornalismo e sobre
publicidade e propaganda. Mas quando o professor começou a explicar sobre RP eu me identifiquei completamente, me apaixonei pela atividade e pelas possibilidades de atuação da profissão. E hoje tenho o prazer de organizar esse mesmo evento, que me ajudou a conhecer minha profissão. 

Poderia nos contar um pouco da sua trajetória profissional até o
momento?  


Eu já comecei a fazer estágio no final do primeiro ano de faculdade. Estagiei
com atendimento ao cliente em uma concessionária, depois fui estagiar no
setor de comunicação e eventos do Clube dos funcionários da General Motors
onde fiquei até concluir a graduação. Depois passei a ser prestadora de serviços na fábrica da General Motors e lá fazíamos de tudo: programa de visitas, organização de eventos, relações com a comunidade, relações com a imprensa, relações com o governo municipal, orientação de estudantes dos projetos sociais da empresa. Foi minha segunda faculdade. 
Depois dei algumas aulas de organização de eventos (cursos livres) no Senac de Taubaté e fui aprovada em concurso para professora de algumas disciplinas dos cursos de comunicação da UNITAU, na mesma Universidade onde me formei. Mais tarde também fui convidada a assumir atividades de assessoria de comunicação, relações públicas, organização de eventos e marketing junto à administração superior da Universidade e lá se vão 14 anos de docência e atividades na UNITAU. 

Qual foi a situação, relacionada à sua profissão, mais difícil de resolver e como você conseguiu?

Acredito que depois que a dificuldade é vencida temos que tirar o melhor
aprendizado daquilo e esquecer o resto, mas com certeza no início dessa,
inimaginável, pandemia foi bem difícil para todos e no meu trabalho não foi diferente. Mas conseguimos superar juntos!

Qual foi o trabalho (Obra) que você realizou de mais importante na sua
carreira?

São tantos trabalhos dos quais tenho muito orgulho e considero importantes. Mas destacaria o Projeto “O Homem e o rio: sustentabilidade para o rio Paraíba do Sul” com o qual ganhamos o Prêmio Nacional de Relações Públicas e outros prêmios igualmente importantes. As Feiras de Profissões que organizo anualmente na UNITAU, com milhares de visitantes e que em 2020 será ainda mais desafiador organizar, pois será completamente online, pela primeira vez. 

O que a motiva a trabalhar como Relações Públicas?

Hoje são os meus alunos, apaixonados por RP, como eu. Mas também sou
muito motivada pelos colegas professores (muitos também foram meus
professores), servidores e bolsista que trabalham comigo e pelos gestores da
Universidade que cobram bastante rs… mas que também ensinam e
reconhecem nosso trabalho. 

Quais são suas expectativas para os profissionais de Relações Públicas
no mercado de trabalho Pós Pandemia?

Os profissionais já são fundamentais antes e durante a pandemia, atuando nas organizações e auxiliando na adaptação e superação de muitas dificuldades trazidas pela situação crítica, que afetou o mundo todo. E será um trabalho constante, para restabelecer e desenvolver os relacionamentos entres as organizações e seus públicos de interesse por muito tempo, vejo como um momento de grandes oportunidades de atuação para a nossa categoria profissional.  

Para encerrar, qual mensagem você deixa a todos os colegas de
profissão?

#RPdoAmor❤