Baixa de Registro

Caso o profissional não esteja atuando nas atividades privativas ou morando fora do país, pode solicitar a baixa temporária. Deste modo, ficará isento do pagamento de anuidades futuras.

IMPORTANTE:

A baixa não exime os débitos anteriores enquanto o registro esteve ativo.

Veja abaixo o procedimento para não ser mais um (a) profissional registrado (a):

PASSO 1

Enviar para o Conrerp/2ª Região a documentação a seguir:

  • Requerimento solicitando Baixa Temporária ao Presidente do Conrerp/2ª com firma reconhecida em cartório (faça o download aqui);
  • Cópia AUTENTICADA da Carteira de Trabalho*;

OBS.: Se estiver trabalhando, solicite uma declaração ao departamento de Recursos Humanos de sua empresa, constando o cargo e as funções exercidas;

  • Devolver a C.I.P (Carteira de Identidade Profissional) ao Conselho

*Páginas da carteira a serem enviadas: foto, dados pessoais, último registro assinado e as três páginas seguintes em branco. Em caso de roubo ou extravio, enviar cópia autenticada em Cartório do CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais) – Este documento deverá ser solicitado   à Previdência Social.

Informamos que, após a análise dos documentos (Passo 2, abaixo) em Reunião Plenária, o Conselheiro Relator poderá solicitar novos documentos com o objetivo de certificar-se de que o mesmo não está mais atuando nas atividades privativas dos relações-públicas.

A documentação deve ser entregue pessoalmente ou enviada para o endereço do Conrerp/2ª, conforme consta a seguir:

Conselho Regional de Profissionais de Relações Públicas SP/PR A/C: DEPARTAMENTO DE REGISTROS
Endereço: Rua Turiassu, 831 – Perdizes
Cidade: São Paulo – SP
CEP: 05005-001

 

PASSO 2

Análise dos Documentos

Se a documentação estiver completa, o processo será submetido à análise dos Conselheiros, em Reunião Plenária Ordinária realizada uma vez por mês. O prazo para análise será de 30 (trinta) a 60 (sessenta) dias após a entrega da documentação. Após a análise dos documentos pelo Plenário, o Conrerp/2ª Região entrará em contato com o profissional por meio de documento oficial enviado via Correios e para o e-mail do registrado (a).

IMPORTANTE

Lembramos que, a concessão de Baixa Temporária não isenta débitos anteriores enquanto o registro esteve ativo, independente se o (a) profissional estava exercendo a profissão e/ou suas atividades. Caso retorne ao exercício das atividades, deverá solicitar reativação de registro para não incorrer em exercício ilegal da profissão.

Salientamos que o exercício profissional sem o registro caracteriza EXERCÍCIO ILEGAL DA PROFISSÃO, sendo passível de responsabilidade tanto o profissional quanto a empresa.