10 Habilidades essenciais que todo RP deve desenvolver nos novos tempos

“65% das crianças que estão hoje no primário irão trabalhar com empregos que ainda não existem”. É com o dado do Silicon Valley Conference, que começo esse texto no objetivo de refletir: “estamos realmente prontos para o futuro do trabalho?”.

Eu trabalho com RP digital, uma área que lá no início da profissão nem existia e que muda constantemente, junto com o nosso mercado. Sim, eu sei que não é possível adivinhar o que vai embora e o que vem por aí nos próximos anos, mas sim, já é possível identificarmos algumas habilidades profissionais para mantermos nos reinventando, atendendo às necessidades do mercado e mostrando nosso potencial.

Independente da área em que você já atua ou vai atuar, é preciso estar sempre armado com seu smartphone, ipad ou computador, ter a capacidade de ler cenários e manter-se atualizado. Aqueles que tiverem uma visão mais ampla das situações tem melhores chances de se destacarem no mercado.

Em homenagem aos 10 anos do curso de RP da UFSM/FW, trouxe 10 habilidades importantes para profissionais:

1. Construir relacionamentos

Um bom RP tem isso em sua essência. Acredito que esse é um pilar profissional que além de abrir portas, traz benefícios tanto para a empresa quanto ao colaborador. Participar de eventos, se conectar com profissionais no Linkedin, colaborar em grupos e causas ou ter um projeto paralelo é um passo a mais quando se trata de construir sua carreira profissional.

2. Escrever bem

A base das Relações Públicas ainda depende muito da articulação criativa da informação, seja para escrever um e-mail, um comunicado interno, uma copy de venda, um cerimonial ou um planejamento estratégico. Habilidades de escrita acima da média são, portanto, imperativas. O RP deve ser capaz de transmitir suas histórias e ideias da maneira atrativa, envolvente e estratégica.

3. Dominar o storytelling

Falando em escrita, a era digital trouxe mudanças significativas para a prática das RP à medida que a atenção do consumidor é disputada e o desejo por informações imediatas ameaça o desenvolvimento de narrativas mais longas e detalhadas. No entanto, é aí que entra o poder do RP, de conhecer os públicos, o que os interessa e criar histórias que o engajem e envolvam. Em tempos de declínio da confiança do consumidor e aumento das fake news/notícias falsas, o trabalho do RP será mais importante do que nunca.

4. Ser estratégico

Simões já dizia que entender a atividade de Relações Públicas apenas como implementação de técnicas instrumentais é miopia e uma distorção real do papel da profissão. Aprimorar seus conhecimentos através de cursos, buscar experiências que trazem bagagens práticas e tirar as coisas do papel é ótimo para em um primeiro momento você mostrar serviço, mas nunca esqueça seu real papel dentro de uma organização: o estratégico. Só assim você vai mostrar seu real valor!

5. Analisar dados

Há quem diga que Comunicação sem dados é como dirigir de olhos fechados e eu concordo. Os dados, sejam eles palavras, imagens, figuras e claro, números, são tanto um recurso quanto uma ferramenta. São os indicadores mais poderosos atualmente. Portanto, os profissionais de RP devem buscar cada vez mais equilibrar as análises quantitativas e qualitativas e se tornarem cientistas de dados para sustentar suas campanhas, fazer otimizações e garantir melhorias nos seus resultados.

6 Abraçar o digital

Tem uma frase do autor Austin Kleon que diz que, pode parecer extremo, mas se o seu trabalho não está online ele não existe. A comunicação digital nunca foi tão importante para os negócios e RP está no centro disso. Independe da sua especialidade em RP, aceitar isso e se atualizar na área de social media é importante para seu futuro profissional. O presente e o futuro é digital.

7 Ser multidisciplinar

O que veremos cada vez mais nos próximos anos são profissionais com um profundo e especializado conhecimento de, pelo menos, uma área, mas que ao mesmo tempo, tenham a capacidade de “conversar” no “idioma” de uma gama diversa de disciplinas. Isso é super importante para uma comunicação integrada, isso é RP. As oportunidades serão gigantescas para profissionais que forem versáteis e pró-ativos no mercado de trabalho.

8 Construir Imagem e reputação

Trabalhar com reputação continua sendo uma parte fundamental das relações públicas. A natureza imediata das mídias sociais e o fato de que as notícias são divulgadas tão rapidamente significa que escândalos em potencial podem ser difundidos em todo o mundo em questão de minutos. Além disso, assistimos a força dos influenciadores e o quanto a construção de autoridade é importante para o sucesso dos negócios. Atraia o público, construa uma imagem positiva frente a sua audiência, engaje e certamente, irá converter!

9 Trabalhar o branding

O trabalho do RP envolve promover e fortalecer marcas — mas também derrubar as barreiras de confiança e dar ao público a chance de se conectar. Para alcançar o público e chamar a sua atenção, não vence quem grita mais alto, é preciso entregar valor. RP seja seu próprio RP!

10 Vender (porque também é coisa de RP!)

Muitas vezes ouvimos que publicidade e marketing tem o papel de vender, enquanto RP está ligado ao relacionamento. Mas tenho uma coisa pra te dizer: quando você gera relacionamento, sua chance de venda é muito maior. No mercado de trabalho, entregas tangíveis são o que importa. Seus clientes ou chefe estarão interessados em resultados concretos e o RP tem total capacidade e valor nesse processo. Os RPs podem desenvolver processos que possam fornecer os resultados reais que o mercado busca.

Certa vez, Bill Gates disse:

“Se restasse um único dólar na minha conta, eu o gastaria com relações públicas” — Bill Gates

Vamos entregar valor e fazer um bom trabalho para que RP não seja a última opção, mas a primeira!

Via LinkedIn