Conferp e Conrerp: Entenda sua função e importância para a atividade de Relações Públicas

Sistema Conferp1

Fala, galera! Tudo certo e nada errado? Como já sabemos, algumas atividades profissionais são regulamentadas por lei no Brasil, sendo representadas por um conselho que visa gerenciar, fiscalizar e proteger atividades restritas apenas às suas áreas de atuação. Da mesma forma ocorre com as relações públicas; pra quem não conhece os Conselhos Federal e Regional, apresentamos a vocês o CONFERP (Conselho Federal de Relações Públicas) e os CONRERPs (Conselho Regional de Relações Públicas), onde estes últimos atuam de acordo com a região. E a diferença entre eles, será que você também já ouviu falar?

É por essas e outras perguntas que convidamos o RP Carlos Müller, membro da Nova Gestão do Conferp, para contar um pouco sobre o funcionamento dos conselhos; dentre outras funções, ele é Diretor e Fundador da Mazáaa (Escola de Comunicação, Criatividade e Negócios), sediada em Caxias do Sul e possui ampla experiência nas áreas de Marketing e Comunicação, atuando em setores como indústria, comércio, serviços e tecnologia. Se liga nesse mini bate-papo!

  1. Quais as principais funções do Conferp?

Sua finalidade é de coordenar, fiscalizar e disciplinar o exercício da profissão de Relações Públicas. Em 04 de maio 1971, pelo Decreto 68.582, o Poder Executivo regulamentou aquele texto legal. Nele encontramos, de forma muito clara, a finalidade do Sistema CONFERP que foi acolhida pelo seu 

Regimento Interno, assim expressa:

Art. 3º – A coordenação, fiscalização e disciplinamento do exercício da profissão de Relações Públicas, criada pela Lei Nº 5.377, de 11 de dezembro de 1967, serão exercidos, em todo o território nacional, pelo Sistema CONFERP na forma do Decreto-lei Nº 860, de 11 de setembro de 1969, das Resoluções do CONFERP e deste Regimento.

  1. Qual a diferença entre o Conferp e os Conrerps das demais regiões?

O Sistema Conferp é uma autarquia federal, composta pelo Conselho Federal e seis Conselhos Regionais, responsáveis por diferentes estados.

Em um grande resumo, o Conselho Federal é a instância máxima, responsável pela gestão do Sistema como um todo e pelo regimento legal destinado às boas práticas de atuação profissional, válidas para toda a área de relações públicas no país. Normatização. A última instância de julgamento também, em relação a casos de infrações por parte de profissionais.

Os Conselhos Regionais têm a responsabilidade de executar as ações de fiscalização de perto, nos estados nacionais de sua abrangência, registrar os profissionais e julgar casos de infrações em primeira instância.

O Sistema como um todo tem como objetivo fortalecer e valorizar as atividades de relações públicas e, principalmente, de proteger a sociedade de profissionais despreparados e desqualificados.  

  1. Na sua opinião, qual a importância e os benefícios em ter o registro profissional no Conselho?

Me considero bastante jovem ainda para ter clareza sobre todos os aspectos que envolvem o desenvolvimento da nossa área profissional. Sobre o que faz bem ou o que faz mal. O que estimula e o que nos atrofia.

Carlos Müller (Fonte: Mazáaa)

Carlos Müller (Fonte: Mazáaa)

Nesse momento, diria que é preciso olhar para essa questão de outra forma. O benefício não vem apenas de se ter um registro profissional. Um número, uma carteirinha. Mas de saber que, ao contrário de nossas áreas-irmãs como a publicidade e o jornalismo, nós temos quem nos represente e brigue pelo nosso espaço de direito. Temos respaldo de uma entidade que pode exigir, por Lei, a necessidade de uma preparação técnica adequada para exercer nossas atividades profissionais, e que pode cobrar respostas por isso. Uma entidade que está na esfera Federal e que tem poderes para realizar grandes feitos pela nossa área.

Enquanto vemos outras profissões que têm a comunicação como ferramenta, minguar, nossa área aparece cada dia mais como um campo promissor e muito necessário na atualidade. Seja para atuar em empresas, com marcas ou figuras públicas. As relações públicas têm seu espaço garantido no presente e num futuro próximo.

  1. O que esperar dessa nova fase do Conferp?

Acredito que tenha acabado o tempo em que o Sistema Conferp/Conrerp ficou estagnado, esperando as coisas acontecerem. Já vemos movimentos de inovação em alguns Regionais, que utilizam a tecnologia a favor da produção de conteúdo digital para valorização da nossa profissão. Outros que articulam a juventude, estimulando os estudantes ao empreendedorismo e a organização de pequenos eventos.

Há um novo movimento no ar, e é de mais integração, de mais amor, e que nos conduz à inovação. Isso é o que podemos esperar das novas gestões dos Conselhos. Um trabalho conjunto, que vem para fortalecer a área mercadológica, acadêmica e de novos projetos, como os coletivos.

Até o mês de maio, estaremos coletando informações que nos ajudem a montar o plano estratégico global, para todo o Sistema. Depois de termos as ações organizadas e bem pontuadas, novidades virão por aí.

Lembrando que nosso lema de campanha foi, e continua sendo, integrar para fortalecer, transformar e expandir.

LINKS DOS CONSELHOS

CONFERP: http://www.conferp.org.br/
CONRERP 1 (RJ): https://www.conrerp1.org.br/
CONRERP 2 (SP e PR): http://conrerp2.org.br/
CONRERP 3 (MG e ES): https://www.conrerp3.org.br/
CONRERP 4 (SC e RS): http://www.conrerp4.org.br/
CONRERP 5 (AL, BA, CE, PB, PE, PI, RN e SE): http://www.conrerp5.org.br/
CONRERP 6 (DF, GO, TO, MT, MS, MA, AC, AP, AM, PA, RO e RR): http://www.conrerp6.org.br/

Fonte: Errepê Online